quarta-feira, 20 de abril de 2016

Projeto envolve estudantes em plantio de árvores no Rio Paraíba do Sul



Alunos do ensino médio participaram do plantio da mata ciliar no Rio Paraíba do Sul e realizaram análise química da água 


Lenise Medeiros*

A necessidade de garantir um amplo convívio da comunidade com o meio ambiente fez com que alunos da Escola Estadual de Ensino Integral Ilza Irma Moeller Cóppio, que fica na Vila Sinhá, Zona Norte de São José dos Campos, SP, se juntassem para plantar cinquenta e cinco mudas de árvores. O trabalho foi desenvolvido por cerca de 100 estudantes do 3° ano do Ensino Médio e resultou no plantio da vegetação nativa na área de preservação permanente (APP) do Rio Paraíba do Sul, que corta a zona norte da cidade.

O projeto foi coordenado pela professora de geografia Rosa Sousa,  em uma parceria da escola com a Prefeitura Municipal de São José dos Campos e a UPS, United Parcel Service, uma empresa americana de transporte e logística. A empresa gostaria de investir em trabalhos ambientais em parceria com escolas de São Paulo e entrou em contato com a professora por meio do programa ENO ( Environment Online) uma escola virtual de educação ambiental representada por Rosa no Brasil. Para a finalização, era necessário que a prefeitura cedesse um local apropriado na cidade. " Nós já vínhamos trabahando com os alunos a educação ambiental desde 2013 e precisávamos ter quem abraçasse esse projeto com a gente. A UPS e a Prefeitura abraçaram", conta Rosa. 

Para o Eng° Agrônomo Carlos Trunkl, responsável por escolher quais espécies seriam plantadas, o projeto é importante, principalmente, por permitir que os alunos convivam e estudem a necessidade da vegetação em área urbana. " Precisamos estimular para que esse conceito perdure na maturidade desses estudantes porque hoje um dos maiores problemas que nós temos, por exemplo, é a resistência das pessoas em terem árvores perto de suas casas. " 

Além do plantio de espécies como Aruera, Ipê Branco, Paul Formiga e Goiabeira, os estudantes se dividiram em grupos para que pudessem analisar a qualidade da água em diferentes pontos do rio. O resultado foi que a água é mais ácida em alguns pontos, mas nada alarmante. O principal problema encontrado é a grande quantidade de material orgânico existente na superfície do rio. " Isso impede que a luz do sol passe pela água, o que prejudica muito a vida aquática", explica o aluno Michel Silva Santos. 

O grupo ainda contou com a participação de cerca de vinte voluntários da UPS, que vieram de São Caetano do Sul, SP, para realizar o plantio. " Projetos de sustentabilidade são muito importantes para unir a comunidade e a empresa, além de ser muito valorizado hoje em dia", conta Rafael de Lima, funcionário e voluntário da UPS. Rafael ajudou a plantar mudas e a cavar os berços - como é chamado o buraco em que se realiza o plantio. " Viemos de longe, mas é um trabalho importante e gratificante", termina. 

A comunidade local também agradece. Maria Gorette Leite, moradora do bairro há vinte anos, considera a ação positiva. " O Rio é muito importante para nós. Ele é responsável pelo clima agradável do bairro e o plantio de árvores só vem para favorecer a nossa região", explica. Ela defende também que, por se tratar de um local de lazer da região, os moradores precisam respeitar. " A natureza já está aqui faz tempo e é preciso respeitar. Ações assim mantém o rio vivo", finaliza. 

Lenise Medeiros é estudante de jornalismo e voluntaria do projeto.




Produção : Ygor Honesto, estudante de Eng° Ambiental,  voluntário do projeto.
Edição:  Lucas Maurílio, aluno do 3° ano do Ensino Médio. 

sábado, 2 de abril de 2016

EARTH DAY

Plantio de árvores nas margens do Rio Paraíba do Sul
Dia 19/04/2016
Horário: 8 h